NOTÍCIAS

Demência Vascular, o que é?


Demência pode ser definida como síndrome caracterizada por declínio de memória associado a déficit de pelo menos uma outra função cognitiva (linguagem, gnosisas, praxias ou funções executivas) com intensidade suficiente para interferir no desempenho social ou profissional do indivíduo. A Demência Vascular é a 2ª causa mais freqüente de demência em países ocidentes (10%).
 
Hoje se sabe que a Demência Vascular, depois do Alzheimer, talvez seja a causa mais importante de demência. Ela se caracteriza por múltiplos infartos que vão ocorrendo no cérebro ao longo da vida do indivíduo, que tem uma pequena isquemia, depois outra e mais outra. Elas vão se somando e estão associadas a uma história de declínio cognitivo.
 
 
Às vezes, os infartos são grandes, evidentes, porque a pessoa fica com um dos lados do corpo paralisado, a boca torta. Às vezes, são pequenos episódios. O indivíduo não se levanta de manhã no horário habitual, passa o dia sonolento, mas vai melhorando e ninguém fica sabendo que a causa daquela indisposição foi uma pequena isquemia, um pequeno derrame cerebral.
 
É possível evitar a repetição desses episódios que podem ser a causa de Demência Vascular com o controle dos níveis de colesterol e de glicemia, da obesidade, com a prática de atividade física e se a pessoa parar de fumar. O Sistema Nervoso Central tem capacidade de se reorganizar depois de uma lesão.
 
O problema é tratável e há como interferir para que não progrida. Se não mais ocorrerem acidentes vasculares, o indivíduo se estabiliza e pode recuperar-se satisfatoriamente.
 
Prevalência
 
- Prevalência entre 1,2 a 9,2 em indivíduos acima de 60 anos
- Aumento com a idade: 30% dos indivíduos com mais de 85 anos
 
Diagnóstico
 
O diagnóstico é feito através de critérios que incluem:
- História clínica
- Avaliação neuropsicológica
- Exames de neuroimagem
 
 
 
 
Sinais Neuropsicológicos e Psiquiátricos
 
Podem aparecer sinais como:
- Disfagia e Disartria
- Distúrbios de marcha: hemiplígica, apraxico-ataxica e pequenos passos
- Desequilíbrios e quedas
- Urgência urinária
- Lentidão psicomotora, funcionamento executivo anormal
-Labilidade emocional
-Personalidade preservada e insight nos casos leves e moderados
- Doenças afetivas: depressão, ansiedade e labilidade afetiva
 
Classes Terapêuticas
 
As classes terapêuticas testadas incluem:
- drogas antitrombóticas;
-alcalóides do ergot;
- derivados xantínicos (pentoxifilina, propentofilina);
-antagonistas do cálcio (nimodipina);
- posatirelina (análogo do TRH);
- Egb761 (extrato de Gingko biloba);
- Memantina (antagonista do receptor NMDA).
 
Tipos de Demência Vascular
 
A Demência Vascular pode ser:
-Demência vascular de início agudo: Desenvolve-se usual e rapidamente em seguida a uma sucessão de acidentes vasculares cerebrais por trombose, embolia ou hemorragia. Em casos raros, a causa pode ser um infarto único e extenso.
- Demência por infartos múltiplos: Demência vascular de início gradual, que se segue a numerosos episódios isquêmicos transitórios que produzem um acúmulo de infartos no parênquima cerebral. Demência predominantemente cortical
- Demência vascular subcortical: Demência vascular que ocorre no contexto de antecedentes de hipertensão arterial e focos de destruição isquêmica na substância branca profunda dos hemisférios cerebrais. O córtex cerebral está usualmente preservado, fato este que contrasta com o quadro clínico que pode se assemelhar de perto á demência da doença de Alzheimer.
 
Fonte: Portal Idosos, acesso em 5/11/13