NOTÍCIAS

Dietas milagrosas e seus riscos para a saúde


As famosas dietas, muitas pessoas passam grande parte da vida fazendo dietas, cada momento surge uma novidade prometendo emagrecimento rápido e sem muito esforço, dieta de pouco carboidrato, de muita proteína, da lua, do chá, da sopa, dos pontos, entre tantas outras. São dietas que geralmente restringem o tipo de alimento a ser consumido (tipo e qualidade) e a quantidade diária de ingestão. Em sua grande maioria causam efeitos negativos à saúde, uma vez que a maioria não é balanceada e pode causar deficiência nutricional, apesar de levarem à perda rápida de peso não atendem aos requisitos exigidos de uma alimentação saudável para manutenção da saúde, e esses regimes não surtem efeito em longo prazo, ou seja, a pessoa volta facilmente a engordar.
 
A busca pelo corpo perfeito em um curto espaço de tempo é o que leva boa parte das pessoas a adotar dietas radicais, o fato é que essas medidas radicais para emagrecer rapidamente podem até levar a uma perda de peso nos primeiros dias mas na maioria dos casos esse emagrecimento é temporário, pois foi resultado de uma alteração brusca na composição alimentar que causa perda de água do corpo e não gordura, a perda de peso acelerada e instantânea impede a perda de gordura corporal, e logo a alimentação normal seja retomada, esse líquido perdido retorna, trazendo o peso de volta.
Em muitos casos, a rotina desregulada e a conseqüente má alimentação são as responsáveis pelo aumento do peso, bem como por eventuais problemas de saúde. Para emagrecer de maneira saudável é necessário manter uma alimentação que tenha um equilíbrio entre qualidade e quantidade dos alimentos, fornecendo desta maneira todos os nutrientes, proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas, fibras, sais minerais e água os quais são insubstituíveis e indispensáveis necessários para o bom funcionamento do organismo e ao bem-estar do indivíduo.
 
É importante
 
• Estabelecer horário para as refeições, que devem ser de 5 a 6 por dia (café da manhã, lanche, almoço, lanche e jantar);
• Mastigar bem os alimentos;
• Beber cerca de 8 a 10 copos de água por dia;
• Evitar alimentos gordurosos;
• Preferir carnes grelhadas, cozidas ou assadas;
• Consumir frutas, verduras e legumes;
• Evitar o uso de bebidas alcoólicas e cigarro;
• Procurar manter o peso dentro da faixa de normalidade;
• Praticar atividade física sob orientação profissional.
 
A prática de atividade física é igualmente estratégica para redução de peso. Não é possível dissociar o consumo alimentar do gasto energético.
O essencial é comer com moderação, sem cometer loucuras que acabam se convertendo em efeito sanfona, problemas de saúde e frustração.De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma dieta deve ser constituída de aproximadamente 50 a 60% de carboidratos, 15 a 20% de proteínas e 25 a 30% de gorduras.
 
Neste momento, pode ser útil observar a pirâmide alimentar. Ela permite um planejamento alimentar saudável. O uso adequado dos alimentos permite a realização prática do planejamento. Ele integra os alimentos dos 5 grupos (carboidratos simples e complexos, carnes, gorduras, leite e derivados, legumes e verduras e frutas), cumpre os requisitos nutricionais e possibilita a educação nutricional do paciente, além da perda de peso.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O mais importante para manter o peso ideal é uma alimentação saudável e balanceada, e a prática regular de atividade física, estabelecer as soluções que melhor se adaptam à situação em causa, com as devidas recomendações médicas e nutricionais, quem quer adotar uma dieta para perder peso, deve procurar um nutricionista que é responsável pela elaboração do plano alimentar individual, no qual estão relacionados fatores clínicos, físicos e da rotina do paciente, uma vez que a obesidade está relacionada a fatores genéticos, ambientais e culturais.
Então tome cuidado com as dietas milagrosas que prometem perder muito peso em poucos dias.
Você deve controlar o que come e não ser controlado pela comida.
Alimentar-se bem é a maneira mais eficaz de cuidar da saúde e favorecer uma melhor qualidade de vida.
 
 
Fonte: Revista Vigor Movimento em Saúde.
Autora: Michele Oliveira de Lima
Nutricionista/CRN-6:5405
Especialista em Obesidade e Emagrecimento